25 de fevereiro de 2010

Relevância

Por cima daquela árvore tem mais coisas para serem apreciadas.
Ela chegou perto da maçã mais alta.
Ele ainda puxa suas pernas de forma a descer do tão alto horizonte.
E por falar em vida, a árvore já tinha rugas de seus 147 anos. Os fantasmas querem vencer a força da terra, querem deixar de ver riscos, brilhos, sucatas.

O coração é o relógio da vida, quem não o consulta fica temporariamente fora do tempo.
Faz assim, abre a janela e solta da garganta a raiva da mulher da sorveteria. Ela não serve para ser humana.

Desculpas não serão aceitas.

Passado um tempo longe da família, a gente percebe o valor que ela tem e que ela sempre teve.
Faço de meus amigos a minha família.
Aqui.
Sozinha.
Eu.
Vocês.
Deus.



6 comentários:

Frederico Guimarães disse...

Mana !

enquanto eu estiver aqui tu num vai tá sozinha mas nem !

beijo enorme e que o coração dite o ritimo da vida ! YES !!!

Eu H Psicólogo disse...

Quantas vezes buscamos fora, a solução que está (e sempre esteve em nós).
Parece loucura dar voz e ouvido ao coração, mas na verdade, louco é quem não o faz!

Me sinto honrado em poder compartilhar das "verdades simples" dos teus posts!

Abração!

André Gasparini disse...

Obrigado^^

só não entendi a raiva contra a coitada da moça da soverteria.

Nem tudo é raiva... Afinal, o que é raiva???

Eu nem sei o que é isto, estou em um ponto em minha vida que tenho que amar a todos.

E deixo a raiva para eles. Quer fazer alguém te odiar ainda +++ ter +++ raiva de você. A ame ^^

Milena' disse...

Acho que quem não consulta o coração fica fora de si, agindo mecanicamente. Sem viver.
:*

Milena' disse...

odeio fazer o social, é tão falso.
:*

Ludmila Roumillac disse...

São a família q a gente escolhe né... Tem coisa melhor?

Beijo

Postar um comentário

Sente-se, relaxe.