20 de março de 2009

Sempre fica um perfume de saudade.


Quando nasce o amor? Quando estamos carentes e alguém se aproxima com mãos estendidas? Ou quando nos abrimos para a vida e despertamos paixões?
Será que existe uma lógica no amor?
Se podemos vivê-lo, por que nos ausentamos, decepcionamos e queremos fugir dele? Porque apostamos tanto em alguém e, no final das contas, possuímos os outros de modo a não largar mais.

Será medo da realidade, uma fuga de nós mesmos?
A dor, o amor, o calor, o desejo, o momento, a vida, uma explosão de todas as cores, de todos os sentidos, se você não se lembra mais, o amor provoca vertigens, espalha fogo por todos os lados, é um querer até sem querer, é uma transformação radical em nosso metabolismo físico, mental e espiritual.
Quando amamos chegamos mais perto dos anjos!


5 comentários:

Teixeira disse...

Haaaa o amor.
Bem que eu queria uma pra mim .
Beijão

Frederico Guimarães disse...

Deus sabe como é difil ser anjo!

mas vale cada esforço de chegar lá!

Belinha disse...

"chegamos mais perto dos anjos"
Chegamos de tudo que nos faz sentir bem...
Passando por aki ;)

Ewerton Mera disse...

Queria que esse amor patético existisse dentro de mim.

=/

Arthur disse...

Muito legal o jeito qaue vc descreve o "amor", mas o que você vc descreve una verdade não é amor mas na minha concepção é paxão. Esse sentimento nos deixa fora do ar, com um foco muito centrado em uma pessoa. Parece o sentimento mais bonito do mundo, que como v cdisse nos conecta com os anjos, mas não se engane a paixão é o pior sentimento que existe, porque sentimos siume, ódio, ficamos egoistas controladores e até psicóticos.
O amor é incondicional não é egoista ao contrário ele é dividido infinitamente só nos faz bem.

Poucos amam, muitos são apaixonados.

Postar um comentário

Sente-se, relaxe.